Usamos os cookies e dados de navegação visando proporcionar uma melhor experiência durante o uso do site. Ao continuar, você concorda com nossa Política de Privacidade.

Fechar

PERGUNTAS FREQUENTES


DÚVIDAS:

Procuração pública, o que é e para que serve?

Serve para fazer-se representar em algum lugar ou ocasião utilizando-se de outra pessoa.
Opera-se o
mandato quando alguém recebe de outrem poderes para, em seu nome, praticar atos ou administrar
interesses. A procuração é o instrumento do mandato.

Primeiro, você precisa entender que a transferência é um processo realizado no órgão de trânsito para
mostrar que o carro, moto ou caminhão terá um novo proprietário. Dessa forma, todo o passo a passo de como
fazer esse procedimento está descrito no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).
Para fazer a transferência, o vendedor precisa assinar o Certificado de Registro do Veículo (CRV) e
reconhecer firma no cartório. O comprador, então, deve juntá-lo a uma cópia do seu RG, CPF, CNH e
comprovante de residência válido.
Depois, o próximo passo é realizar a vistoria do veículo, que deve ser feita por uma empresa autorizada pelo
Detran. Ela vai emitir um laudo que será reunido ao restante da documentação para ser levado pessoalmente
pelo comprador ao setor de transferência desse órgão ou do Ciretran. Depois de alguns dias, o CRV é
atualizado e o novo dono pode pegá-lo.
É válido deixar claro que o serviço de transferência não é gratuito, e o valor cobrado varia de acordo com o
estado.

Existem diversos casos em que pode ser necessário transferir a documentação de um veículo e cada situação
exige uma conduta diferente. Vamos te apresentar as principais.
Falecimento – Caso o proprietário do carro faleça, pode ser necessário passar o veículo para os herdeiros.
Nessa situação, o novo dono precisa apresentar uma cópia autenticada do Formal de Partilha ou um Alvará
Judicial, além dos documentos e de um novo CRV com o nome do novo proprietário.
Para um dono de outro estado – Não existe diferença em relação às exigências de documentos e laudos de
outros estados. A única questão é que será emitido um novo CRV e, nesse caso, você vai precisar fazer essa
mudança o mais rápido possível. Caso seja realizada a transferência para outro município, o prazo é de, no
máximo, 30 dias.
Outro ponto importante é que os custos variam, por esse motivo, é interessante se informar no Detran da
cidade do novo proprietário. Também é importante destacar que a vistoria é exigida em todos os estados do
Brasil.
Financiamento ou leasing – Se o automóvel estiver alienado, é necessário que essa situação seja explicitada
no CRV. Se a transferência ocorrer com a dívida, ela deve estar prevista no documento do novo dono. Em caso
de leasing, é necessária uma carta de anuência reconhecida no cartório, assinada pelo antigo dono.
Resumindo, fica comprovado que o primeiro proprietário está desistindo da compra, a qual é repassada para o
novo comprador. Lembre-se de que o carro vai permanecer no nome da financiadora.

Se o cidadão ainda não possui login Gov.br, ele pode fazer seu cadastro gratuito no site do Governo Federal
ou pelo App Gov.br disponível nas plataformas iOS e também Android.
Se estiver no aplicativo, clique no botão “Entrar com gov.br”, e se estiver no site, clique no botão “Criar
conta gov.br”;
Em seguida digite seu CPF e siga as orientações para criar sua conta.
Com acesso a conta no GOV.COM você terá acesso a todos esses recursos:
Agendar atendimento
Emissão de CRLV-e
Certidão de Propriedade
Certidão de Baixa
Certidão para Seguro
Serviço de Validação de Documentos
Indicação de Condutor
Defesa Prévia
Recurso à Jari
Renovação de CNH
2ª Via da CNH
CNH Definitiva
Permissão Internacional
Certidão de Registro
Acompanhar Processo de Suspensão

Existem diversos casos em que pode ser necessário transferir a documentação de um veículo e cada situação
exige uma conduta diferente. Vamos te apresentar as principais.
Falecimento – Caso o proprietário do carro faleça, pode ser necessário passar o veículo para os herdeiros.
Nessa situação, o novo dono precisa apresentar uma cópia autenticada do Formal de Partilha ou um Alvará
Judicial, além dos documentos e de um novo CRV com o nome do novo proprietário.
Para um dono de outro estado – Não existe diferença em relação às exigências de documentos e laudos de
outros estados. A única questão é que será emitido um novo CRV e, nesse caso, você vai precisar fazer essa
mudança o mais rápido possível. Caso seja realizada a transferência para outro município, o prazo é de, no
máximo, 30 dias.
Outro ponto importante é que os custos variam, por esse motivo, é interessante se informar no Detran da
cidade do novo proprietário. Também é importante destacar que a vistoria é exigida em todos os estados do
Brasil.
Financiamento ou leasing – Se o automóvel estiver alienado, é necessário que essa situação seja explicitada
no CRV. Se a transferência ocorrer com a dívida, ela deve estar prevista no documento do novo dono. Em caso
de leasing, é necessária uma carta de anuência reconhecida no cartório, assinada pelo antigo dono.
Resumindo, fica comprovado que o primeiro proprietário está desistindo da compra, a qual é repassada para o
novo comprador. Lembre-se de que o carro vai permanecer no nome da financiadora.

Entre na Play Store;
Digite “CNH Digital” na barra de pesquisas;
Encontre o aplicativo “Carteira Digital de Trânsito”.
Clique no botão “Instalar”
Após a instalação, um ícone ficará disponível na área de aplicativos;
Toque no ícone para abrir o app.
Instalar aplicativo CNH Digital: passo a passo em Android e iOS.

A CNH Digital é a versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação e possui o mesmo valor jurídico da
versão impressa.
No entanto, existem muitas vantagens em aderir à CNH Digital. Quem tem a versão eletrônica pode consultar o
documento a qualquer momento pelo celular, sem a necessidade de estar conectado à internet, já que o
aplicativo usa o sistema de QR Code (códigos de barras escaneáveis).
Isso pode evitar multas nos casos em que o condutor esquece a carteira impressa, além de gerar mais
praticidade, mobilidade e comodidade ao motorista.
Toque no ícone para abrir o app.
Após instalar aplicativo CNH Digital no seu smartphone – seja ele Android ou iOS – siga estes passos para
ativar a sua CNH-e:

Com o app aberto, leia as informações e clique em “Continuar”;
Insira seu CPF e clique em “Avançar”;
Digite a senha utilizada no portal do Denatran e clique no botão “Entrar”;
Na tela seguinte, insira o código de ativação gerado anteriormente no portal do Denatran e clique em
“Continuar”;
Na próxima tela será necessário cadastrar uma senha PIN de quatro números. Digite a senha que desejar,
repita no campo abaixo e clique em “Salvar”.

Você pode sim quitar o seu financiamento antes do prazo. Mais do que isso: os bancos são obrigados a aceitar
o seu pedido para pagar de vez a dívida em aberto. O direito de liquidação antecipada das dívidas está
garantido no Código de Defesa do Consumidor

Com a contemplação, a administradora do consórcio libera a carta de crédito em um prazo que pode variar
entre 48 e 72 horas, passando pelos processos de análise de crédito. A carta de crédito de um consórcio não
é paga em dinheiro. Na verdade, o contemplado escolhe o carro na revenda e avisa a administradora, que cuida
do processo de pagamento. Assim, você não recebe o valor na sua conta, mas é feito um intermédio para compra
do bem. Sempre atentar aos critérios de cada administradora, tais como, anos de uso do veículo, ou até por
suas características específicas.

O Código de Defesa do Consumidor garante que os credores concedam descontos dos juros que estão embutidos
nas parcelas que são pagas antecipadamente.
Isso significa que toda vez que você quitar uma mensalidade antes do prazo, vai pagar menos para a
instituição, e isso vale para financiamento de veículos, imóveis e até mesmo o crédito.
Se você tem interesse em adotar essa prática, é recomendado que procure o seu credor e informe sobre a
vontade de antecipar as parcelas do financiamento, lembrando de solicitar o abatimento dos juros incluídos
nos valores. Isso é importante porque cada instituição adota um procedimento diferente nessas negociações.

Todos os veículos comercializados pela Chico Automóveis passam, por critérios de seleção que garantem a sua
qualidade:

Os veículos são avaliados seguindo critérios técnicos para garantir que os veículos disponíveis á venda
estarão livres de vícios que comprometam a qualidade dos veículos, como quilometragens adulteradas ou mesmo
veículos recuperados de graves sinistros.

Zelamos para que os veículos estejam devidamente documentados e livres de eventuais despesas com multas para
o cliente.

A lista de desvantagens de comprar carros de leilão é mais extensa que a de vantagens. Isso porque a compra
do automóvel é cercada de desconfiança, especialmente por conta das possíveis avarias que o veículo pode
apresentar. E por essa desconfiança, há uma depreciação maior que faz com que a revenda do veículo possa ser
dificultada no futuro, já que lojistas, por exemplo, evitam fazer esse tipo de compra

Sim! A Chico Automóveis aceita o seu veículo na troca mediante avaliação da nossa equipe.

A vistoria veicular foca principalmente na avaliação de aspectos visuais do veículo, principalmente para
atestar qual o estado de conservação do carro. Também verifica a originalidade ou não dos componentes e a
sua adequação a diversos aspectos legais, garantindo que eles estejam de acordo com a legislação vigente.

A inspeção veicular, por sua vez, é feita por um profissional com registro em conselho de classe (o CREA),
que efetua uma série de testes e aplica diferentes metodologias para garantir que o carro avaliado tenha
condição de rodar de acordo com o que diz não só na legislação, mas também na ABNT (Associação Brasileira de
Normas Técnicas) e no CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente), entre outras especificações que
detalharemos nos tópicos a seguir.

Sim, carro usado, independente do estado, tem garantia de no mínimo 3 meses. Isso porque um automóvel é um
bem durável e a lei resguarda o consumidor nesses casos. Ressaltando novamente: essa garantia é válida na
compra em lojas. A compra feita entre particulares não possui esse benefício.

O Código de Defesa do Consumidor (CDC) determina que a garantia legal para bens duráveis e serviços, como
automóveis e manutenção, é de 90 dias. Com o aumento da concorrência, as montadoras têm oferecido garantida
contratual, além desse período legal, de um a cinco anos.

Geralmente, a revisão deve ser feita a cada 6 meses ou a cada 10 mil quilômetros rodados — tudo depende de
qual marca for atingida antes. Contudo, o prazo exato consta no manual do proprietário do veículo. Nesse
material, é possível encontrar todos os detalhes que dizem respeito ao modelo em questão.
Quem compra um carro novo deve ter bastante atenção às revisões obrigatórias. Elas são uma condição
necessária para que o automóvel não perca a garantia de fábrica. O número de idas à concessionária varia de
acordo com a montadora — informe-se o quanto antes para se planejar adequadamente.

O recall de carro é uma chamada realizada pela montadora do veículo com finalidade de consertar algum erro
de fabricação. Além disso, esse termo é reconhecido pelo Código de Defesa do Consumidor, que obriga as
empresas a anunciar para todos os seus consumidores que existe um erro de fábrica no produto. Além disso, as
companhias devem orientar os clientes sobre quais atitudes serão tomadas para fazer a troca do produto ou
reparar o problema.
O aviso de recall a ser feito vai estar anunciado no portal do detran, em uma tarja vermelha na tela do
veículo.


COMPRAR MEU CARRO:

Vir até uma de nossas lojas escolher seu novo automóvel e ver as possibilidades de negócio, pegamos seu
seminovo na troca, podemos financiar a volta, entre as demais formas de negociação. (complementar e ajustar)

Sim, a Chico Automóveis trabalha com as principais financeiras do mercado e aceita sem veículo na troca
mediante avaliação.

Para saber se o carro está em bom estado, é preciso verificar se as revisões foram feitas no momento
certo. Isso indicará se ele foi bem cuidado e, consequentemente, se ainda poderá ser usado por muitos
anos sem dar problemas.
Para saber como estão outros itens que não podem ser verificados facilmente, peça para rodar com o carro
e leve-o para seu mecânico de confiança. Ele é a pessoa mais indicada e mais bem treinada para descobrir
problemas.

Além disso, ele poderá verificar se houve troca de peças e se as atuais são ou não originais. Esse tipo
de coisa não necessariamente é um sinal vermelho, mas pode reduzir o valor do carro. Ao comprar em uma
loja de usados, você terá um período de garantia legal para algumas partes do veículo.
Apesar de soar óbvia, checar a quilometragem é uma dica fundamental. Dizemos isso porque o valor
indicado no hodômetro nunca será 100% confiável, pois existem meios para adulterar essa marcação. Nesse
caso, é importante correlacionar algumas situações de causa e efeito.
A primeira é saber se o modelo era utilizado como veículo comercial, como táxi ou transporte por
aplicativo. Outro ponto a considerar são os pneus. Em condições normais, um conjunto apresenta uma
durabilidade média de 30 mil quilômetros. Portanto, se o veículo indicar uma quilometragem menor que
essa, mas não estiver equipando os pneus originais, suspeite! Para isso, basta checar o ano de
fabricação que está marcado na lateral do componente.
Por fim, as superfícies de contato no interior da cabine, como pedais, volantes e manoplas de câmbio.
Mesmo em veículos de luxo, o desgaste causado pelo uso começa a demonstrar seus sinais por volta dos
90/100 mil quilômetros. Caso o veículo indique esses sinais com uma quilometragem inferior a essa marca,
suspeite.

Sim, fazemos questão que nossos clientes façam um test-drive e tirem suas dúvidas antes de fechar
negócio. O agendamento pode ser feito por telefone, meio digitais ou diretamente com um de nossos
colaboradores.

Sim. Para fazer a reserva do veículo pede-se que o cliente de um sinal, com valor a ser
combinado entre as partes.

A transferência de veículos é o processo necessário para registrar a mudança de propriedade
de um automóvel.
O valor da transferência de veículos varia de acordo com o Detran de cada unidade federativa
é fica a cargo do comprador efetuar o pagamento.


MANUTENÇÃO PREVENTIVA:

Quando rodamos com os pneus murchos, o motor precisa fazer mais força para
movimentar o veículo e, consequentemente, gastará em torno de 20% a mais de
combustível.
Além disso, a baixa ou a alta calibragem causa uma distância de frenagem superior em
relação ao veículo da frente. Outro risco aumentado é o da aquaplanagem, pois a má
calibragem atrapalha a estabilidade e a aderência ao solo. Se os pneus estiverem
cheios de mais, ainda, haverá mais desgaste no centro. Com eles vazios, as laterais
serão mais afetadas, diminuindo a vida útil dos pneus.
A verdade é que você nunca deve encher os pneus sem saber a pressão indicada pelo
fabricante, que você pode conferir no manual do seu veículo. A calibragem pode
variar dependendo do aro que está sendo usado ou até mesmo do peso colocado no
veículo. Portanto, primeiro cheque, e depois calibre!
Para manter o seu pneu em dia, o indicado é realizar a calibragem toda semana ou em
até 15 dias. Uma outra dica importante é tentar fazer o enchimento com os pneus
ainda frios, ou seja, pneus que tenham rodado no máximo 3 quilômetros até chegar ao
local da calibragem.
Não temos como prever quando um pneu irá furar, mas isso pode acontecer a qualquer
hora. Neste caso, precisamos usar o estepe do carro, e ele deve estar em perfeitas
condições de uso. Por isso, o estepe também deve ser calibrado semanalmente ou a
cada 15 dias, sempre com uma ou duas libras a mais do que o indicado, pois parado no
porta-malas ele pode esvaziar mais facilmente.

Uma palheta ruim ou desgastada não terá condição suficiente para atuar em dias muito
chuvosos. A lâmina d’água, quando não removida do para-brisa, obstrui a visibilidade
e pode obrigar o motorista a parar no acostamento — ou até mesmo causar um acidente.
É fundamental fazer a troca desses itens no prazo correto. O ideal é que as palhetas
sejam substituídas a cada doze meses ou 10 mil km rodados. Na dúvida, o melhor é
sempre seguir as instruções do fabricante do veículo.

A função dos filtros de ar, de óleo e de combustível, é evitar que peças e
componentes do carro sejam prejudicados por resíduos e sujeiras, principalmente
do motor. Para carros com ar-condicionado, existe um filtro específico de ar que
precisa da mesma atenção que os demais.
Caso não seja feita a troca no período estipulado, é possível que haja aumento
no consumo de combustível. O acumulo de sujeira faz com que o propulsor trabalhe
mais para puxar o ar, elevando o consumo de combustível e deixando entrar
impurezas que atingem o motor. Nesse caso, também há uma queda no desempenho do
carro nas retomadas de velocidade.
Os filtros de óleo servem para eliminar impurezas que são geradas pela fricção
das peças móveis do motor e pela combustão. As montadoras recomendam a troca
desse filtro junto com a troca de óleo, geralmente entre 10 mil e 15 mil km.
O filtro de combustível é responsável por eliminar as impurezas do álcool ou da
gasolina antes do combustível queimar. Fica localizado entre o tanque e o motor,
evitando que sujeiras cheguem à bomba de combustível e ao bico injetor. A troca
do filtro de combustível é recomendada entre 10 mil e 15 mil km.

As luzes do painel do veículo servem para informar ao motorista sobre o
funcionamento do carro. São elas acesas que indicam as principais funções do
automóvel.
Alguns indicadores, se permanecerem acesos no painel de instrumentos devem
ser verificados pois podem indicar um problema ou defeito no veículo. Para
saber o que cada luz significa, consulte o manual de instruções do seu
carro.

Para manter um bom funcionamento, o ar-condicionado deve ser ligado pelo
menos uma vez por semana. Isso evita problemas de falta de lubrificação
no compressor, o coração de todo o sistema. Motorista também deve ficar
atento a troca de filtros e periodicamente fazer a higienização do ar
condicionado para eliminar o mau cheiro.


VENDER MEU CARRO:

A garantia e a certeza de um bom negócio, de uma empresa que está a mais
de 30 anos no mercado. Que preza pelo negócio cordial e justo para ambas
as partes.

Faça contato conosco de forma online ou presencial demostrando o
interesse em vender seu veículo. Nossa equipe irá fazer uma avaliação do
automóvel e formalizar uma proposta.
Caso você seja de uma cidade distante, iremos solicitar uma vistoria
cautelar para avaliar as condições do automóvel.

Chico Automóveis tem mais de 30 anos de tradição e trabalha com os
principais modelos e marcas do mercado.
Além dos carros seminovos, trabalhamos com 0KM a pronta entrega ou sob
encomenda. Aceitamos o seu usado na tronca e entregamos o carro novo na
sua casa. Faça uma cotação conosco!

O carro estar em boas condições, para ser revendido, estar com
documentações em dia e sem processos judiciais que possam
impossibilitar sua comercialização, e também ser um veículo de
interesse de nossa empresa.

Se você tiver direitos legais de poder negociá-lo e transferir o
mesmo sim, podemos negociar.

Pode sim, sendo que deixe regularizado ou seja os débitos
quitados, ou até mesmo os débitos serem considerados na
proposta de negócio pode ser negociado tranquilamente.

Antes de vender seu automóvel é preciso quitar os
débitos junto a instituição financeira. Para tanto é
necessário entrar em contato com a instituição e
solicitar o valor de quitação do veículo. Importante
ficar atente, pois o valor de quitação é valido somente
para o dia em que foi solicitado, tendo variação de
valor para o dia seguinte.

O pagamento pelo seu veículo se dará por
transferência bancaria dentro do prazo combinado
entre vendedor e Chico Automóveis.


Some placeholder content for the collapse component. This
panel is hidden by default but revealed when the user
activates the relevant trigger.